quarta-feira, 21 de abril de 2010

Semana das Vocações

Decorre até ao dia 25 a 47ª Semana das Vocações. A Mensagem do Papa para esta Semana centra-se na importância do testemunho para a adesão ao chamamento que Deus faz a cada um para ser feliz, servindo os outros e, neles, servir a Deus, como instrumento do Bem que Ele quer para todos.
Em Ano Sacerdotal, como é o que decorre, vem a propósito reflectir sobre a importância das vocações de consagração na vida da Igreja. "A fecundidade da proposta vocacional é favorecida também pela qualidade e riqueza do testemunho pessoal e comunitário de todos aqueles que já responderam ao chamamento do Senhor no ministério sacerdotal e na vida consagrada", diz Bento XVI na sua Mensagem. E convida "todos aqueles que o Senhor chamou para trabalhar na Sua vinha a renovarem a sua fidelidade de resposta".
"Jesus, o enviado do Pai, testemunha o amor de Deus por todos os homens sem distinção, com especial atenção pelos últimos, os pecadores, os marginalizados, os pobres", diz Bento XVI. E afirma igualmente que "Deus serve-se do testemunho de sacerdotes fiéis à sua missão, para suscitar novas vocações sacerdotais e religiosas para o serviço do Seu Povo."
Para um testemunho eficaz, o Papa indica como necessário que o consagrado mantenha uma estreita e íntima amizade com Cristo, escutando a Sua Palavra e dedicando tempo à oração. Igualmente necessário é o "dom de si mesmo a Deus" na pessoa daqueles "que a Providência lhe confia no ministério pastoral, com dedicação plena, contínua e fiel e com a alegria de fazer-se companheiro de viagem de muitos irmãos", "por amor do Reino dos Céus." Por fim, como terceiro elemento importante no testemunho é o sacerdote mostrar-se "homem de comunhão, aberto a todos, capaz de fazer caminhar unido todo o rebanho que a bondade do Senhor lhe confiou, ajudando a superar divisões, sanar lacerações, aplanar contrastes e incompreensões, perdoar as ofensas".
Sacerdotes e religiosos (as) são "sinais de contradição" neste mundo inspirado pelo materialismo, pelo egoísmo e pelo individualismo. "Fiel à sua vocação, cada presbítero, cada consagrado e cada consagrada transmite a alegria de servir a Cristo, e convida todos os cristãos a responderem à vocação universal à santidade", conclui o Papa, desafiando os jovens a "opções existenciais e concretas", que "envolvam o próprio futuro".
in ecclesia

2 comentários:

al cardoso disse...

Sao sem duvida muito necessarias, muitas e santas vocacoes!

Um abraco dalgodrense.

Anónimo disse...

DE q tens medo caro jovem!Não sabes oq queres,mas tb não queres ver?Tu fazes toda a DIFERENÇA!!!!O chamado és tu mesmo, não é engano, vai pq o tempo de espera é tempo perdido e o mundo inteiro está á tua ESPERA!!!!!!bejinhos p todos.