segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Novos Diáconos na nossa diocese


Neste Domingo, 27 de Dezembro, foram ordenados, na Sé de Viseu, pelas dezasseis horas, quatro Diáconos, para o serviço da Diocese, que aguarda, com expectativa, a sua ordenação sacerdotal.
Carlos Miguel Monge, Jorge Miguel Gomes, Luís Carlos Almeida e Marco José Cabral são os eleitos para o serviço da Igreja, na Diocese de Viseu.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Festa da Sagrada Família

As leituras deste domingo complementam-se ao apresentar as duas coordenadas fundamentais a partir das quais se deve construir a família cristã: o amor a Deus e o amor aos outros, sobretudo a esses que estão mais perto de nós – os pais e demais familiares.
O Evangelho sublinha, sobretudo, a dimensão do amor a Deus: o projecto de Deus tem de ser a prioridade de qualquer cristão, a exigência fundamental, a que todas as outras se devem submeter. A família cristã constrói-se no respeito absoluto pelo projecto que Deus tem para cada pessoa.
A segunda leitura sublinha a dimensão do amor que deve brotar dos gestos de todos os que vivem “em Cristo” e aceitaram ser Homem Novo. Esse amor deve atingir, de forma mais especial, todos os que connosco partilham o espaço familiar e deve traduzir-se em determinadas atitudes de compreensão, de bondade, de respeito, de partilha, de serviço.
A primeira leitura apresenta, de forma muito prática, algumas atitudes que os filhos devem ter para com os pais. É uma forma de concretizar esse amor de que fala a segunda leitura.
in ecclesia

O Natal

O Natal ou Dia de Natal é um feriado comemorado anualmente em 25 de Dezembro, que comemora o nascimento de Jesus de Nazaré. A data de comemoração do Natal não é conhecida como o aniversário real de Jesus e pode ter sido inicialmente escolhida para corresponder com qualquer festival histórico Romano[4] ou com o solstício de inverno. O Natal é o centro dos feriados de fim de ano e da temporada de férias, sendo, no Cristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal que dura doze dias.
Embora tradicionalmente seja um feriado cristão, o Natal é amplamente comemorado por muitos não-cristãos, sendo que alguns de seus costumes populares e temas comemorativos têm origens pré-cristãs ou seculares. Costumes populares modernos típicos do feriado incluem a troca de presentes e cartões, a Ceia de Natal, músicas natalinas, festas de igreja, uma refeição especial e a exibição de decorações diferentes; incluindo as árvores de Natal, pisca-piscas e guirlandas, visco, presépios e ilex. Além disso, o Papai Noel (conhecido como Pai Natal em Portugal) é uma figura mitológica popular em muitos países, associada com os presentes para crianças.
Como a troca de presentes e muitos outros aspectos da festa de Natal envolvem um aumentou da atividade econômica entre cristãos e não cristãos, a festa tornou-se um acontecimento significativo e um período chave de vendas para os varejistas e para as empresas. O impacto econômico do Natal é um fator que tem crescido de forma constante ao longo dos últimos séculos em muitas regiões do mundo.
in Wikipédia, a enciclopédia livre

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Noite de Consoada

Saiam de casa em família e desfrutem do melhor que a época tem para oferecer… e não estamos a falar de centros comerciais cheios de pais natais e cinema natalício (embora ambas sejam opções igualmente válidas). Porque não experimentarem outro tipo de actividades: visitar uma exposição natalícia num museu, assistir a uma peça de teatro relativa à quadra, um concerto de Natal com coro de Igreja ou ir à Missa do Galo na noite de Consoada? Ao vivo e a cores o verdadeiro espírito natalício terá, certamente, outro impacto nas crianças e na forma como vão viver a quadra a partir de então. Embora esta seja uma quadra festiva, é também nesta altura que somos alertados para aquelas pessoas que pouco ou nada terão na mesa de Natal. Ajudar quem mais precisa é um dos gestos mais nobres da época natalícia e uma excelente oportunidade para mostrar à pequenada que mais importante do que receber, é dar. Envolva-os na escolha de roupa usada para doar, na compra de um brinquedo para crianças desfavorecidas ou na aquisição de um cabaz de bens alimentares para entregar nos peditórios que, por esta altura, se encontram nos hipermercados.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

III Domingo do Tempo do Advento

O tema deste 3º Domingo pode girar à volta da pergunta: “e nós, que devemos fazer?” Preparar o “caminho” por onde o Senhor vem significa questionar os nossos limites, o nosso egoísmo e comodismo e operar uma verdadeira transformação da nossa vida no sentido de Deus.
O Evangelho sugere três aspectos onde essa transformação é necessária: é preciso sair do nosso egoísmo e aprender a partilhar; é preciso quebrar os esquemas de exploração e de imoralidade e proceder com justiça; é preciso renunciar à violência e à prepotência e respeitar absolutamente a dignidade dos nossos irmãos. O Evangelho avisa-nos, ainda, que o cristão é “baptizado no Espírito”, recebe de Deus vida nova e tem de viver de acordo com essa dinâmica.
A primeira leitura sugere que, no início, no meio e no fim desse “caminho de conversão”, espera-nos o Deus que nos ama. O seu amor não só perdoa as nossas faltas, mas provoca a conversão, transforma-nos e renova-nos. Daí o convite à alegria: Deus está no meio de nós, ama-nos e, apesar de tudo, insiste em fazer caminho connosco.
A segunda leitura insiste nas atitudes correctas que devem marcar a vida de todos os que querem acolher o Senhor: alegria, bondade, oração.
in ecclesia

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Boas vindas ao grupo Raios de Luz-Sobreiro


Como é bom, vermos a nossa familia vicentina aumentar, desta forma com a admissão de mais um grupo, o de Sobreiro-Mafra;melhor dizendo o grupo Raios de Luz, que nesta terça-feira,dia santo, dia da Imaculada Conceição.
Uma cerimónia muito bonita e um grupo bastante unido, muito acolhedor e que vai concerteza crescer muito e mais agora com a benção de S.Vicente e Maria.
Deixamos as boas vindas a este grupo de jovens, para que tudo de bom consigam alcançar.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

II Domingo do Tempo do Advento

Podemos situar o tema deste domingo à volta da missão profética. Ela é um apelo à conversão, à renovação, no sentido de eliminar todos os obstáculos que impedem a chegada do Senhor ao nosso mundo e ao coração dos homens. Esta missão é uma exigência que é feita a todos os baptizados, chamados – neste tempo em especial – a dar testemunho da salvação/libertação que Jesus Cristo veio trazer.
O Evangelho apresenta-nos o profeta João Baptista, que convida os homens a uma transformação total quanto à forma de pensar e de agir, quanto aos valores e às prioridades da vida. Para que Jesus possa caminhar ao encontro de cada homem e apresentar-lhe uma proposta de salvação, é necessário que os corações estejam livres e disponíveis para acolher a Boa Nova do Reino. É esta missão profética que Deus continua, hoje, a confiar-nos.
A primeira leitura sugere que este “caminho” de conversão é um verdadeiro êxodo da terra da escravidão para a terra da felicidade e da liberdade. Durante o percurso, somos convidados a despir-nos de todas as cadeias que nos impedem de acolher a proposta libertadora que Deus nos faz. A leitura convida-nos, ainda, a viver este tempo numa serena alegria, confiantes no Deus que não desiste de nos apresentar uma proposta de salvação, apesar dos nossos erros e dificuldades.
A segunda leitura chama a atenção para o facto de a comunidade se dever preocupar com o anúncio profético e dever manifestar, em concreto, a sua solidariedade para com todos aqueles que fazem sua a causa do Evangelho. Sugere, também, que a comunidade deve dar um verdadeiro testemunho de caridade, banindo as divisões e os conflitos: só assim ela dará testemunho do Senhor que vem.
in CEP

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Novos elementos do centro local



Este Domingo, foi um dia que vai ficar para a história do nosso centro local e destas três jovens que foram agora admitidas oficialmente na JMV, nesta cerimónia que decorreu, durante a eucaristia,presidida pelo Padre Ramos.

domingo, 29 de novembro de 2009

I Domingo do Advento

«Aí vem o esposo» (Mt 25, 6). Cristo, o nosso esposo, pronuncia esta palavra. Em latim, o termo «venit» contém em si dois tempos do verbo: o passado e o presente, o que não impede de visar também o futuro. É por isso que vamos considerar três vindas do nosso esposo, Jesus Cristo.
Quando da primeira vinda, Ele fez-Se homem por causa do homem, por amor. A segunda vinda tem lugar todos os dias, frequentemente e em muitas ocasiões, em todos os corações que amam, acompanhada de novas graças e de novas dádivas, consoante a capacidade de cada um. A terceira vinda é aquela que terá lugar no dia do Juízo ou na hora da morte. [...]
O motivo por que Deus criou os anjos e os homens foi a Sua bondade infinita e a Sua nobreza, uma vez que Ele quis fazê-lo para que a beatitude e a riqueza que Ele próprio é sejam reveladas às criaturas dotadas de razão e para que estas possam saboreá-Lo no tempo e usufruí-Lo para lá do tempo, na eternidade.
O motivo por que Deus Se fez homem foi o seu amor imenso e o infortúnio dos homens, pois eles estavam alterados pela queda do pecado original e eram incapazes de se curarem dele. Mas o motivo por que Cristo realizou todas as Suas obras na terra não apenas segundo a Sua divindade mas também segundo a Sua humanidade é quádruplo, a saber: o Seu amor divino que não tem fim; o amor criado, ou caridade, que possuía na Sua alma graças à união com o Verbo eterno e graças à dádiva perfeita que Seu Pai Lhe fez; o grande infortúnio em que se encontrava a natureza humana; e, por fim, a honra de Seu Pai. Eis os motivos da vinda de Cristo, o nosso esposo, e de todas as Suas obras.
in evangelho quotidiano

O Advento

O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na liturgia e na mística cristã. É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor, como uma noiva que se enfeita, se prepara para a chegada de seu noivo, seu amado.
O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus contando quatro domingos.
Esse tempo possui duas características: Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa se volta para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo, Salvador e Senhor da história, no final dos tempos. As duas últimas semanas, dos dias 17 a 24 de Dezembro, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Jesus entre nós. Por isto, o Tempo do Advento é um tempo de piedosa e alegre expectativa. Uma das expressões desta alegria é o canto das chamada "Antífonas do Ó".
in enciclopedia

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Dia da JMV

Caros amigos,
Neste dia em que celebramos a Festa da Medalha Milagrosa, e em que recordamos a fundação da nossa Associação, quero manifestar a minha alegria por fazermos parte deste movimento eclesial, vicentino e mariano.
Que a Senhora das Graças nos cumule das bênçãos do Céu.
“Oh Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós”

Pe Álvaro Cunha

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, condecorou a Irmã Conceição Laranjeiro


Religiosa agraciada com a Ordem da Instrução Pública durante o Roteiro das Comunidades Locais Inovadoras
O presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, condecorou a Irmã Conceição Laranjeiro com o grau de Comendador da Ordem da Instrução Pública durante a visita que efectuou à região de entre Douro e Vouga, no âmbito da 1ª Jornada do Roteiro das Comunidades Locais Inovadoras.
A distinção visava distinguir “personalidades e instituições que se distinguiram, enquanto agentes inovadores, ao longo das suas vidas e no exercício das suas actividades”.
A Irmã Conceição Laranjeiro integra a Comunidade das Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo, instalada na Fundação Condessa de Penha Longa, em Cucujães, Oliveira de Azeméis. Ao longo de 58 anos, tem dedicado a sua vida ao serviço dos pobres.
Presente na sessão de entrega da insígnia, Hermínio Loureiro, presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, considerou a homenageada uma pessoa “com um trajecto de vida invulgar”.
“A Irmã Conceição foi alguém que ensinou gerações e os valores e princípios da vida sempre a pensar naqueles que mais precisam e nos que sofrem, por isso foi com muito gosto que vi o Presidente da República reconhecer este esforço e esta dedicação às causas sociais”, afirmou o autarca.

Percurso
Nascida a 20 de Dezembro de 1930, a Irmã Conceição Laranjeiro iniciou a sua actividade na freguesia de Cucujães em Maio de 1971 onde integrou a Comunidade das Filhas da Caridade e foi enfermeira na unidade de saúde local entre 1976 e 2000.
Desde sempre o seu trabalho distinguiu-se no apoio aos pobres, aos desprotegidos, aos doentes e aos idosos, na evangelização e na dinamização da juventude.
O seu exemplo de vida e trabalho foram reconhecidos pelo Presidente da República ao elogiar a sua visão estratégica, a sua capacidade empreendedora e o seu testemunho de amor aos outros.
Em breves palavras, a homenageada sublinhou que “as Filhas da Caridade de S. Vicente de Paulo não nasceram para fazer discursos nem para receberem homenagens mas sim para servir os pobres” e as “comunidades onde estamos inseridas, no que lhe seja útil”.
“As vocações são um dom de Deus dado à comunidade para enriquecimento, crescimento das pessoas a todos os níveis: humano, social e espiritual”, disse ainda.
“O que eu faço é graças a uma comunidade em que estou inserida pois o projecto de servir é de toda a comunidade”, advertiu a Irmã Conceição Laranjeiro depois de receber das mãos do Chefe de Estado a condecoração de «Comendador da Ordem da Instrução Pública».
São vários os testemunhos de quem conviveu de perto com a religiosa, destacando-se a sua força interior, a motivação para desenvolver projectos, a sua coragem, determinação, dedicação à causa divina e o seu papel no desenvolvimento social e humano da comunidade que abraçou durante largas décadas.
in agencia ecclesia

O nosso centro local no Regional 09


Estes foram os nossos jovens q estiveram no Regional Centro em Orgens,sempre muito animados......

domingo, 22 de novembro de 2009

Encontro Regional em Orgens

Este ano, uma ligeira mudança,decorreu este Sábado, mais um encontro anual da regiao centro JMV,este ano a adesão foi grande principalmente dos mais novos, o que pode dar um bom pronuncio de o movimento estar a resjuvenescer, tambem de certo modo o tema era atractivo e foi bem exposto pelos animadores escolhidos.
Como sempre o nosso centro local esteve bem representado.

Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo

No 34º Domingo do Tempo Comum, celebramos a Solenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo. A Palavra de Deus que nos é proposta neste último domingo do ano litúrgico convida-nos a tomar consciência da realeza de Jesus; deixa claro, no entanto, que essa realeza não pode ser entendida à maneira dos reis deste mundo: é uma realeza que se concretiza de acordo com uma lógica própria, a lógica de Deus. O Evangelho, especialmente, explica qual é a lógica da realeza de Jesus.
A primeira leitura anuncia que Deus vai intervir no mundo, a fim de eliminar a crueza, a ambição, a violência, a opressão que marcam a história dos reinos humanos. Através de um “filho de homem” que vai aparecer “sobre as nuvens”, Deus vai devolver à história a sua dimensão de “humanidade”, possibilitando que os homens sejam livres e vivam na paz e na tranquilidade. Os cristãos verão nesse “filho de homem” vitorioso um anúncio da realeza de Jesus.
Na segunda leitura, o autor do Livro do Apocalipse apresenta Jesus como o Senhor do Tempo e da História, o princípio e o fim de todas as coisas, o “príncipe dos reis da terra”, Aquele que há-de vir “por entre as nuvens” cheio de poder, de glória e de majestade para instaurar um reino definitivo de felicidade, de vida e de paz. É, precisamente, a interpretação cristã dessa figura de “filho de homem” de que falava a primeira leitura.
O Evangelho apresenta-nos, num quadro dramático, Jesus a assumir a sua condição de rei diante de Pontius Pilatus. A cena revela, contudo, que a realeza reivindicada por Jesus não assenta em esquemas de ambição, de poder, de autoridade, de violência, como acontece com os reis da terra. A missão “real” de Jesus é dar “testemunho da verdade”; e concretiza-se no amor, no serviço, no perdão, na partilha, no dom da vida.
in ecclesia

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Estado discrimina o Interior Lamento de D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu

O Bispo de Viseu lamenta que haja uma diferença tão acentuada no tratamento que o Estado dá às populações do Litoral e do Interior.
Apelando a que o Estado trate "por igual" todos os portugueses, D. Ilídio Leandro revela-se preocupado com os índices de pobreza que as populações do Interior registam, achando que o Governo talvez não esteja a tratar de forma equitativa todos os portugueses. A vida de quem vive no Interior "é mais difícil do que nos grandes centros urbanos".
Segundo este responsável, são inquietantes a desertificação e o envelhecimento da população. "Não há sinais de que a situação se inverta", por falta de medidas destinadas a esse objectivo. O que se verifica é o encerramento continuado das poucas empresas localizadas no Interior, deixando atrás de si um rasto cada vez mais acentuado de pobreza. O acesso à saúde, ao ensino, à produção e distribuição de riqueza é muito mais difícil para quem vive no Interior”.
D. Ilídio considera que cabe ao Estado equilibrar, diminuindo esta dificuldade, para que "todo o ser humano, viva onde viver", tenha as mesmas possibilidades e oportunidades.
Referindo-se ao Rendimento de Inserção Social, o Bispo de Viseu entende que quem dele beneficia deve também "dar o seu contributo laboral e social à comunidade", numa atitude de partilha, bem diferente daquela que têm os que usufruem desse direito à custa de estratégias enganadoras.

Gabinete de Informação da Diocese de Viseu

domingo, 15 de novembro de 2009

33º Domingo do Tempo Comum

A liturgia deste Domingo apresenta-nos, fundamentalmente, um convite à esperança. Convida-nos a confiar nesse Deus libertador, Senhor da história, que tem um projecto de vida definitiva para os homens. Ele vai – dizem os nossos textos – mudar a noite do mundo numa aurora de vida sem fim.
A primeira leitura anuncia aos crentes perseguidos e desanimados a chegada iminente do tempo da intervenção libertadora de Deus para salvar o Povo fiel. É esta a esperança que deve sustentar os justos, chamados a permanecerem fiéis a Deus, apesar da perseguição e da prova. A sua constância e fidelidade serão recompensadas com a vida eterna.
No Evangelho, Jesus garante-nos que, num futuro sem data marcada, o mundo velho do egoísmo e do pecado vai cair e que, em seu lugar, Deus vai fazer aparecer um mundo novo, de vida e de felicidade sem fim. Aos seus discípulos, Jesus pede que estejam atentos aos sinais que anunciam essa nova realidade e disponíveis para acolher os projectos, os apelos e os desafios de Deus.
A segunda leitura lembra que Jesus veio ao mundo para concretizar o projecto de Deus no sentido de libertar o homem do pecado e de o inserir numa dinâmica de vida eterna. Com a sua vida e com o seu testemunho, Ele ensinou-nos a vencer o egoísmo e o pecado e a fazer da vida um dom de amor a Deus e aos irmãos. É esse o caminho do mundo novo e da vida definitiva.

Semana dos Seminários termina este Domingo

«Todos somos chamados a assumir os seminários como uma missão essencial da vida dos cristãos», lembra o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Recitação do Terço e reunião..


Relembro também a todos elementos deste centro local que neste mês de Novembro,A recitação do terço, irá realizar-se, este sábado, ás 18h00m.Um bom momento para todos nos unirmos nesta fase e rezarmos em grupo e também de seguida se realizará também a reunião do centro local.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

S.Martinho


Hoje comemora-se o dia de s.Martinho, fica aqui um pequeno poema:
Castanhas, Castanhas
tão quentinhas com sal.
Quentinhas e assadinhas
a ninguém faz mal.
Castanhas assadinhas
com sal são saborosas
Quentinhas e boas
são tão gostosas!

Autor desconhecido

No calendário litúrgico, o dia de S. Martinho celebra-se a 11 de Novembro, data em que este Santo, falecido dois ou três dias antes em Candes, no ano de 397, foi a enterrar em Tours, França.
Hoje em dia, não sendo o uso do missal tão frequente, nem todos os crentes católicos se lembrarão de ver, nos dias festivos do ano, o que se diz relativamente ao dia 11 de Novembro e ao seu Santo: «São Martinho é o primeiro dos Santos não Mártires, o primeiro Confessor, que subiu aos altares do Ocidente (...) A sua festa era de guarda e favorecida frequentemente pelos dias de “verão de S. Martinho”, rivalizando, na exuberância da alegria popular, com a festa de S. João.» (in Missal de Dom Gaspar Lefebvre )

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

32º Domingo do Tempo Comum

A liturgia deste Domingo fala-nos do verdadeiro culto, do culto que devemos prestar a Deus. A Deus não interessam grandes manifestações religiosas ou ritos externos mais ou menos sumptuosos, mas uma atitude permanente de entrega nas suas mãos, de disponibilidade para os seus projectos, de acolhimento generoso dos seus desafios, de generosidade para doarmos a nossa vida em benefício dos nossos irmãos.
A primeira leitura apresenta-nos o exemplo de uma mulher pobre de Sarepta, que, apesar da sua pobreza e necessidade, está disponível para acolher os apelos, os desafios e os dons de Deus. A história dessa viúva que reparte com o profeta os poucos alimentos que tem, garante-nos que a generosidade, a partilha e a solidariedade não empobrecem, mas são geradoras de vida e de vida em abundância.
O Evangelho diz, através do exemplo de outra mulher pobre, de outra viúva, qual é o verdadeiro culto que Deus quer dos seus filhos: que eles sejam capazes de Lhe oferecer tudo, numa completa doação, numa pobreza humilde e generosa (que é sempre fecunda), num despojamento de si que brota de um amor sem limites e sem condições. Só os pobres, isto é, aqueles que não têm o coração cheio de si próprios, são capazes de oferecer a Deus o culto verdadeiro que Ele espera.
A segunda leitura oferece-nos o exemplo de Cristo, o sumo-sacerdote que entregou a sua vida em favor dos homens. Ele mostrou-nos, com o seu sacrifício, qual é o dom perfeito que Deus quer e que espera de cada um dos seus filhos. Mais do que dinheiro ou outros bens materiais, Deus espera de nós o dom da nossa vida, ao serviço desse projecto de salvação que Ele tem para os homens e para o mundo.
in ecclesia

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Beato Nuno Álvares Pereira, Confessor

Condestável do Reino de Portugal, venceu brilhantemente os castelhanos nas batalhas de Atoleiros, Aljubarrota e Valverde, assegurando assim à nação lusa a independência e a fidelidade ao verdadeiro Papa. Rico e poderoso, tinha o senhorio de aproximadamente um terço do território português, mas a tudo renunciou por amor de Deus, ingressando como irmão leigo no Mosteiro do Carmo de Lisboa, que ele mesmo edificara, e adotando o nome religioso de Frei Nuno de Santa Maria. Sua espada sempre invicta, que tinha gravada na lâmina o santo nome de Maria, foi depositada no altar, nas mãos do Profeta Elias, fundador da Ordem carmelita. Uma filha do Santo Condestável casou com D. Afonso, filho do rei D. João I de Portugal. Desse casal procede a Sereníssima Casa de Bragança, que reinou em Portugal até 1889 e no Brasil até 1889.

domingo, 1 de novembro de 2009

solenidade do dia de todos os Santos

As Bem-aventuranças revelam a realidade misteriosa da vida em Deus, iniciada no Baptismo. Aos olhos do mundo, o que os servidores de Deus sofrem, são efectivamente formas de morte: ser pobre, suportar as provas (os que choram) ou as privações (ter fome e sede) de justiça, ser perseguido, ser partidário da paz, da reconciliação e da misericórdia, num mundo de violência e de lucro, tudo isso aparece como não rentável, votado ao fracasso, consequentemente, à morte.
Mas que pensa Cristo? Ele, ao contrário, proclama felizes todos os seus amigos que o mundo despreza e considera como mortos, consola-os, alimenta-os, chama-os filhos de Deus, introdu-los no Reino e na Terra Prometida.
A Solenidade de Todos os Santos abre-nos assim o espírito e o coração às consequências da Ressurreição. O que se passou em Jesus realizou-se também nos seus bem amados, os nossos antepassados na fé, e diz-nos igualmente respeito: sob as folhas mortas, sob a pedra do túmulo, a vida continua, misteriosa, para se revelar no Grande Dia, quando chegar o fim dos tempos. Para Jesus, foi o terceiro dia; para os seus amigos, isso será mais tarde.in ecclesia.

sábado, 31 de outubro de 2009

Parabéns para o Fernando Melo

Parabèns,ao nosso presidente, que tenha um dia muito feliz, com muita alegria e coisas boas, felicidades nos teus estudos,feliz aniversário.
beijos e abraços de todos os membros do centro local.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Oração missionária- 30/10

Senhor, nosso Deus e nosso Pai, fonte do amor e da missão, dá-nos a
coragem de partir ao encontro dos outros, saindo do nosso egoísmo e do
nosso conforto. Dá-nos a graça de vivermos sempre em espírito de
missão. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus
convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.

Oração missionária- 29/10

Abençoa, Senhor, as famílias cristãs para que sejam verdadeiras
comunidades domésticas onde a fé possa ser vivida com entusiasmo, o
amor cresça entre todos os seus membros e a abertura aos outros se
concretize no acolhimento e na partilha. Por Nosso Senhor Jesus Cristo
vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Oração missionária- 28/10

São Simão e São Judas

Deus de infinita misericórdia, que nos fizestes chegar ao conhecimento
do Teu nome por meio dos bem-aventurados Apóstolos, concede-nos, por
intercessão de São Simão e São Judas, que a Tua Igreja cresça
continuamente com a conversão dos povos ao Evangelho. Por Nosso Senhor
Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito
Santo. Ámen.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Frase para reflectir

A paz é uma cor, que com o tempo não desbota, quando colocamos esta amável utopia todos os dias nas nossas vidas. (Sérgio Machado)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Oração missionária- 26/10

Senhor, nosso Deus e nosso Pai, pedimos-Te por todos os leigos
missionários. Abençoa e seu trabalho e faz com que sejam fiéis à sua
vocação, servindo a missão e dando testemunho de Jesus Cristo na vida
familiar, profissional, social e eclesial. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
Ámen.

domingo, 25 de outubro de 2009

Dia 25 – XXX Domingo do Tempo Comum

Abençoa, Senhor, a Igreja da África. Que as orientações do Sínodo
Africano mobilizem os cristãos para serem testemunhas da verdade e da
justiça, defensores da paz e da liberdade, profetas e construtores de
uma África mais justa e fraterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso
Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.
A liturgia deste 30º Domingo do Tempo Comum, fala-nos da preocupação de Deus em que o homem alcance a vida verdadeira e aponta o caminho que é preciso seguir para atingir essa meta. De acordo com a Palavra de Deus que nos é proposta, o homem chega à vida plena, aderindo a Jesus e acolhendo a proposta de salvação que Ele nos veio apresentar.
A primeira leitura afirma que, mesmo nos momentos mais dramáticos da caminhada histórica de Israel, quando o Povo parecia privado definitivamente de luz e de liberdade, Deus estava lá, preocupando-se em libertar o seu Povo e em conduzi-lo pela mão, com amor de pai, ao encontro da liberdade e da vida plena.
A segunda leitura apresenta Jesus como o sumo-sacerdote que o Pai chamou e enviou ao mundo a fim de conduzir os homens à comunhão com Deus. Com esta apresentação, o autor deste texto sugere, antes de mais, o amor de Deus pelo seu Povo; e, em segundo lugar, pede aos crentes que “acreditem” em Jesus – isto é, que escutem atentamente as propostas que Ele veio fazer, que as acolham no coração e que as transformem em gestos concretos de vida.
No Evangelho, o catequista Marcos propõe-nos o caminho de Deus para libertar o homem das trevas e para o fazer nascer para a luz. Como Bartimeu, o cego, os crentes são convidados a acolher a proposta que Jesus lhes veio trazer, a deixar decididamente a vida velha e a seguir Jesus no caminho do amor e do dom da vida. Dessa forma, garante-nos Marcos, poderemos passar da escravidão à liberdade, da morte à vida.
in ecclesia

Oração missionária- 24/10-Santo António Maria Claret

Pedimos-Te, Senhor, pelas nossas Igrejas locais. Que elas descubram
que também foram enviadas em missão e vivam sempre em dinamismo
missionário, através da oração pelas missões, da cooperação e da
partilha com as Igrejas mais necessitadas. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
Ámen.

Parabens para o André

Muitos parabéns, que este teu dia de aniversário tenha sido, muito bom, muito alegre, com muita felicidade, tudo de bom para ti.
Beijos e abraços de todos os elementos deste centro local.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Oração missionária- 23/10-São João de Capistrano

Senhor, Deus de bondade, protege e conforta os doentes, os idosos e os
que vivem sós, sobretudo os que mais sofrem. Que eles sintam a Tua
presença consoladora através do apoio e solidariedade dos irmãos. Por
Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade
do Espírito Santo. Ámen.

Mudança da hora

Venho lembrar-vos, que nesta madrugada de sábado para Domingo, o seu relógio deve ser atrasado em 60 minutos às 2 horas de tempo legal (1 hora UTC) do dia 25 de Outubro.
n se atrasem c a nova hora.
bjinhos e abraços,

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Oração missionária- 22/10

Senhor, nosso Deus e nosso Pai, fonte de toda a santidade, derrama
sobre a Igreja a abundância da Tua bênção, para que, segundo o Teu
desígnio de amor, surjam muitas vocações missionárias para o serviço
do Povo de Deus e o anúncio da Boa Nova do Reino. Por Nosso Senhor
Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito
Santo. Ámen.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Oração missionária- 21/10

Espírito Santo,
que desceste sobre os Apóstolos e os fizeste anunciadores do Evangelho:
derrama os teus dons sobre cada um de nós e torna-nos sensíveis aos apelos e às necessidades dos nossos irmãos;
desperta em muitos corações (crianças, jovens e adultos...) o ideal missionário;
dá força e coragem a todos quantos se entregam totalmente ao serviço da MISSÃO.
Amen

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Oração missionária- 20/10

Senhor, envia sobre nós o Teu espírito para darmos testemunho da nossa
fé em Cristo, vivermos com alegria a esperança do Reino e amarmos a
todos com genuína caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho,
que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Oração missionária- 19/10-

Senhor da Missão, fazei que seguindo o exemplo do Apóstolo S. Paulo,
cada baptizado assuma a sua vocação missionária, anunciando Jesus
Cristo com paixão e alegria. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso
Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.

Projecto 'Mãos Abertas Moçambique',

Um Projecto de Missão Ad-Gentes nascido no coração da Juventude
Mariana Vicentina no ano de 1995, activo até 2004, e que se encontra
actualmente em relançamento, tal como foi anunciado no Encontro
Nacional, em Felgueiras. São necessários jovens que estejam interessados em colaborar, partindo em missão, e junto deles trabalhar na sua sólida formação. A ficha de inscrição deve ser preenchida e remetida até ao dia 31 de Dezembro, para a Organização deste Projecto. Até lá,a nossa vogal nacional de caridade/missão Eva Dias está disponível para esclarecimento de qualquer dúvida e para recepção de sugestões. Jovem precisamos de ti para ajudar o mais próximo.
(Eva Dias- JMV-conselho nacional)

domingo, 18 de outubro de 2009

Dia Mundial das Missões

Dia Missionário Mundial

Senhor, nosso Deus, desça sobre nós a Tua bênção para que a oração
pela missão, a dedicação ao anúncio do Evangelho e o apoio à Igreja
missionária continuem presentes, hoje e sempre, na vida de cada
baptizado e de cada comunidade cristã. Por Nosso Senhor Jesus Cristo
vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.
--------------------------------------------------------------------

A Igreja assinala este Domingo o Dia Mundial das Missões. Na mensagem intitulada “As nações caminharão à sua luz”, Bento XVI pretende que os católicos reavivem a consciência do mandato missionário de Cristo.
O Papa recorda que a evangelização de todos os povos “constitui a missão essencial da Igreja", “missão que as vastas e profundas mudanças da sociedade actual tornam ainda mais urgentes”.
Mais do que apresentar um modelo de vida, “está em questão a salvação eterna das pessoas, o fim e a plenitude da história humana e do universo”, assinala Bento XVI.

XXIX Domingo Comum

A liturgia deste Domingo, lembra-nos, mais uma vez, que a lógica de Deus é diferente da lógica do mundo. Convida-nos a prescindir dos nossos projectos pessoais de poder e de grandeza e a fazer da nossa vida um serviço aos irmãos. É no amor e na entrega de quem serve humildemente os irmãos que Deus oferece aos homens a vida eterna e verdadeira.
A primeira leitura apresenta-nos a figura de um “Servo de Deus”, insignificante e desprezado pelos homens, mas através do qual se revela a vida e a salvação de Deus. Lembra-nos que uma vida vivida na simplicidade, na humildade, no sacrifício, na entrega e no dom de si mesmo não é, aos olhos de Deus, uma vida maldita, perdida, fracassada; mas é uma vida fecunda e plenamente realizada, que trará libertação e esperança ao mundo e aos homens.
No Evangelho, Jesus convida os discípulos a não se deixarem manipular por sonhos pessoais de ambição, de grandeza, de poder e de domínio, mas a fazerem da sua vida um dom de amor e de serviço. Chamados a seguir o Filho do Homem “que não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida”, os discípulos devem dar testemunho de uma nova ordem e propor, com o seu exemplo, um mundo livre do poder que escraviza.
Na segunda leitura, o autor da Carta aos Hebreus fala-nos de um Deus que ama o homem com um amor sem limites e que, por isso, está disposto a assumir a fragilidade dos homens, a descer ao seu nível, a partilhar a sua condição. Ele não Se esconde atrás do seu poder e da sua omnipotência, mas aceita descer ao encontro homens para lhes oferecer o seu amor.
in ecclesia

sábado, 17 de outubro de 2009

Reunião proveitosa, com o Conselho regional Centro

Foi com agradável prazer que, o nosso centro local recebeu hoje o Conselho Regional da região centro, foi um encontro onde se rezou, trocaram impressões sobre a estratégia do conselho regional para este novo ano pastoral, o ponto de situação do nosso grupo,se cantaram canticos e também houve um pouco de convívio.
Uma boa iniciativa por parte do conselho regional, penaseja que do nosso grupo, o numero de presenças não fosse o desejável.

Oração missionária- 17/10- Santo Inácio de Antioquia

Senhor, nosso Deus, ensina-nos a crescer na renúncia e no
desprendimento dos bens materiais, a fim de sermos cada vez mais
solidários com os que nada têm e, deste modo, testemunhar que a
verdadeira alegria está mais em dar do que em receber. Por Nosso
Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do
Espírito Santo. Ámen.
(in Publicação das Obras Missionárias Pontifícias).

Oração missionária- 16 – Santa Hedviges e Santa Margarida Maria Alacoque

Iluminai, Senhor, os nossos corações para que sejamos construtores da
paz, respeitando e acolhendo os outros como irmãos, e colaborando com
eles na construção de uma sociedade mais fraterna. Por Nosso Senhor
Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito
Santo. Ámen

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Passagem pela etapa das 1000 visitas

A administração deste blog, agradece a todos quantos visitam e comentam este nosso blog, esperamos que continuem , quanto a nós resta-nos continuar a trazer a todos mais qualidade nos conteúdos,obrigado..............

Reunião 17 de Outubro, com o Conselho regional Centro

O nosso centro local irá receber a visita do Conselho Regional Centro,este sábado dia 17 de Outubro. Integrada nessa visita,vai realizar-se uma reunião com o nosso centro local , pelas 17H:30 na sala por cima da igreja paroquial.
Apareçam...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Oração missionária- 15/10- Santa Teresa de Ávila

Senhor, nosso Deus, pedimos por todos os membros da vida consagrada
para que o testemunho de uma vida pobre, casta e obediente, e a
entrega generosa à missão, sejam sinal profético da presença do Reino
neste momento da história que atravessamos. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
Ámen.
in publicação das Obras Missionárias Pontifícias).

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Oração missionária- 14/10

Neste Ano Sacerdotal, por intercessão de S. João Maria Vianney,
ilumina, Senhor, todos os sacerdotes para quer possam compreender cada
vez melhor a importância do seu papel e da sua missão na Igreja e
serem fiéis a Cristo, o Bom Pastor, por Nosso Senhor Jesus Cristo
vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo. Ámen.
(in publicação das Obras Missionárias Pontifícias).

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Beata Alexandrina de Balazar

Senhor, fonte de toda a vida, derrama a Tua bênção sobre os doentes para que, na fé e na esperança, sintam a presença de Deus e possam valorizar o seu sofrimento e oferecê-lo pelo anúncio do Evangelho a todos os povos.
(in publicação das Obras Missionárias Pontifícias).

sábado, 10 de outubro de 2009

XXVIII Domingo Comum

A liturgia deste Domingo convida-nos a reflectir sobre as escolhas que fazemos; recorda-nos que nem sempre o que reluz é ouro e que é preciso, por vezes, renunciar a certos valores perecíveis, a fim de adquirir os valores da vida verdadeira e eterna.
Na primeira leitura, um “sábio” de Israel apresenta-nos um “hino à sabedoria”. O texto convida-nos a adquirir a verdadeira “sabedoria” (que é um dom de Deus) e a prescindir dos valores efémeros que não realizam o homem. O verdadeiro “sábio” é aquele que escolheu escutar as propostas de Deus, aceitar os seus desafios, seguir os caminhos que Ele indica.
O Evangelho apresenta-nos um homem que quer conhecer o caminho para alcançar a vida eterna. Jesus convida-o renunciar às suas riquezas e a escolher “caminho do Reino” – caminho de partilha, de solidariedade, de doação, de amor. É nesse caminho – garante Jesus aos seus discípulos – que o homem se realiza plenamente e que encontra a vida eterna.
A segunda leitura convida-nos a escutar e a acolher a Palavra de Deus proposta por Jesus. Ela é viva, eficaz, actuante. Uma vez acolhida no coração do homem, transforma-o, renova-o, ajuda-o a discernir o bem e o mal e a fazer as opções correctas, indica-lhe o caminho certo para chegar à vida plena e definitiva.
in ecclesia

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

TERÇO MENSAL JMV

Este sábado, não esqueças,terço JMV,na igreja paroquial, ás 21horas.
Aproveita este bom momento de oração...................

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A nossa participação no encontro da Familia Vicentina




Ficam algumas imagens que ilustram a boa participação deste nosso centro local, sempre muito atentos e sobretudo interessados em saber coisas novas.

Bastante adesão no Encontro da Familia Vicentina


Um dia de feriado nacional,bem aproveitado pela familia vicentina para se unir-se á volta do tema" Anunciar Jesus Cristo no Mundo em mudança".
Foram abordados subtemas bastante atractivos, a primeira intervenção foi do Dr Carlos Liz,seguindo-se o Padre Nóbrega, para quebrar alguma monotonia, a JMV foi entoando alguns cânticos.
Para a tarde,estava reservada a festa jubilar a cargo da SSVP,AMM e JMV.
para o fim a Eucaristia presidida pelo Bispo D.Augusto César.
Um dia bem passado,no que toca ao elementos JMV que comparecerem também em número aceitável,no que toca ao nosso centro local, uma boa participação com onze elementos.

domingo, 4 de outubro de 2009

XVII Domingo Comum

As leituras do 27º Domingo do Tempo Comum apresentam, como tema principal, o projecto ideal de Deus para o homem e para a mulher: formar uma comunidade de amor, estável e indissolúvel, que os ajude mutuamente a realizarem-se e a serem felizes. Esse amor, feito doação e entrega, será para o mundo um reflexo do amor de Deus.
A primeira leitura diz-nos que Deus criou o homem e a mulher para se completarem, para se ajudarem, para se amarem. Unidos pelo amor, o homem e a mulher formarão “uma só carne”. Ser “uma só carne” implica viverem em comunhão total um com o outro, dando-se um ao outro, partilhando a vida um com o outro, unidos por um amor que é mais forte do que qualquer outro vínculo.
No Evangelho, Jesus, confrontado com a Lei judaica do divórcio, reafirma o projecto ideal de Deus para o homem e para a mulher: eles foram chamados a formar uma comunidade estável e indissolúvel de amor, de partilha e de doação. A separação não está prevista no projecto ideal de Deus, pois Deus não considera um amor que não seja total e duradouro. Só o amor eterno, expresso num compromisso indissolúvel, respeita o projecto primordial de Deus para o homem e para a mulher.
A segunda leitura lembra-nos a “qualidade” do amor de Deus pelos homens… Deus amou de tal forma os homens que enviou ao mundo o seu Filho único “em proveito de todos”. Jesus, o Filho, solidarizou-Se com os homens, partilhou a debilidade dos homens e, cumprindo o projecto do Pai, aceitou morrer na cruz para dizer aos homens que a vida verdadeira está no amor que se dá até às últimas consequências. Ligando o texto da Carta aos Hebreus com o tema principal da liturgia deste domingo, podemos dizer que o casal cristão deve testemunhar, com a sua doação sem limites e com a sua entrega total, o amor de Deus pela humanidade.
in ecclesia

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Analisa e deixa o teu comentário

"Amizade, palavra que designa vários sentimentos, que não pode ser trocada por meras coisas materiais. Deve ser guardada e conservada no coração."

terça-feira, 29 de setembro de 2009

domingo, 27 de setembro de 2009

Passagem de etapa para alguns membros mais novos

Neste dia de hoje, o nosso local está em festa pois mais sete elementos dos mais novos passaram de etapa, da etapa prévia para a primeira etapa, foi uma longa caminhada, mas proveitosa para estes jovens que aos domingos pela manhã bem cedo se reuniam, para assimilar novos conhecimentos, também um agradecimento especial para a Ana Teresa e o Jerôme que os conduziram nesta caminhada.
Assim passaram de etapa,o Carlos André, André Rafael,Catia Paixão,Silvia Moreira,Patricia Cabral,Sara Tracana e o Rafael..
A anteceder este grande momento,ontem sábado,teve lugar uma caminhada de oração que acima de tudo, os preparava para este momento, foi mais um bom momento também de oração, onde adesão do restante grupo foi razoável.
Vamos desejar-lhe sorte e que possam agora continuar a desenvolverem-se neste movimento,continuando a levar a mensagem de Maria e Vicente.

Dia de S.Vicente de Paulo



Nasceu na Aquitânia em 1581. Completados os estudos e ordenado sacerdote, exerceu o ministério paroquial em Paris. Fundou a Congregação da Missão, destinada à formação do clero e ao serviço dos pobres; com a ajuda de S. Luísa de Marillac instituiu também a Congregação das Filhas da Caridade. Morreu em Paris no ano 1660.

XXVI Domingo Comum

A liturgia deste Domingo apresenta várias sugestões para que os crentes possam purificar a sua opção e integrar, de forma plena e total, a comunidade do Reino. Uma das sugestões mais importantes (que a primeira leitura apresenta e que o Evangelho recupera) é a de que os crentes não pretendam ter o exclusivo do bem e da verdade, mas sejam capazes de reconhecer e aceitar a presença e a acção do Espírito de Deus através de tantas pessoas boas que não pertencem à instituição Igreja, mas que são sinais vivos do amor de Deus no meio do mundo.
A primeira leitura, recorrendo a um episódio da marcha do Povo de Deus pelo deserto, ensina que o Espírito de Deus sopra onde quer e sobre quem quer, sem estar limitado por regras, por interesses pessoais ou por privilégios de grupo. O verdadeiro crente é aquele que, como Moisés, reconhece a presença de Deus nos gestos proféticos que vê acontecer à sua volta.
No Evangelho temos uma instrução, através da qual Jesus procura ajudar os discípulos a situarem-se na órbita do Reino. Nesse sentido, convida-os a constituírem uma comunidade que, sem arrogância, sem ciúmes, sem presunção de posse exclusiva do bem e da verdade, procura acolher, apoiar e estimular todos aqueles que actuam em favor da libertação dos irmãos; convida-os também a não excluírem da dinâmica comunitária os pequenos e os pobres; convida-os ainda a arrancarem da própria vida todos os sentimentos e atitudes que são incompatíveis com a opção pelo Reino.
A segunda leitura convida os crentes a não colocarem a sua confiança e a sua esperança nos bens materiais, pois eles são valores perecíveis e que não asseguram a vida plena para o homem. Mais: as injustiças cometidas por quem faz da acumulação dos bens materiais a finalidade da sua existência afastá-lo-ão da comunidade dos eleitos de Deus.
in ecclesia

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Parabéns para a amiga Ana Teresa Fonseca

Ânimo!!!
O tempo passa para todos…
e um aniversário a mais não vai fazer tanta diferença para alguém tão especial como você.
Pense que é só mais uma velinha que se apaga no seu bolo,
porém, um ano a mais que se acende em sua vida!
Parabéns!
Desejamos para ti, toda a felicidade do mundo!

Agradecemos todo o empenho que tens demonstrado em tentar ajudar este nosso centro local a crescer, obrigado.
Mtos parabens e beijinhos destes teus amigos(as)

Parabens para a amiga Joana

Que este dia seja muito feliz e te traga muita alegria e muita felicidade.
Muitos beijos dos teus amigos(as) deste nosso centro local.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Pastoral Juvenil Nacional - programa actividades

O Departamento Nacional de Pastoral Juvenil (DNPJ) divulgou o programa para o Ano Pastoral de 2009/10, que terá como tema central «Bom mestre, que devo fazer para ter em herança a vida eterna?».
Ao nível de actividades para os últimos meses deste ano, o programa do DNPJ aponta o XII Fórum Ecuménico Jovem, a realizar no Montijo, Setúbal, a 24 de Outubro, e a Reunião de Directores dos Serviços Diocesanos de Pastoral Juvenil, em Fátima, nos dois últimos dias desse mesmo mês.
Programa
24 de Outubro de 2009
XII FEJ - Montijo (Setúbal)
30 e 31 de Outubro de 2009
Reunião de Directores dos Serviços Diocesanos de Pastoral Juvenil, em Fátima
22 e 23 Janeiro de 2010
Conselho Nacional de Pastoral Juvenil, em Fátima
13 a 16 de Fevereiro de 2010
Encontro Ibérico de Taizé no Porto
12 e 13 de Março de 2010
Reunião de Directores dos Serviços Diocesanos de Pastoral Juvenil, em Fátima
28 de Março de 2010
XXV Dia Mundial da Juventude - Celebrações Diocesanas
01 e 02 de Maio de 2010
Fátima Jovem (Peregrinação Nacional ou Fórum dos Animadores?)
18 e 19 de Junho de 2010
Conselho Nacional de Pastoral Juvenil, em Fátima
23 a 25 Julho de 2010
Festival Jota em Viana do Castelo
in ecclesia

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Parabéns para a assessora Fernanda Cunha

Muitos parabéns para a nossa assessora local, prof.Fernanda Cunha, pois neste dia completa mais um aniversário,também aproveitamos esta hora feliz para lhe agradecer todo o que tem feito durante estes anos por nós todos, temos aprendido e crescido muito.
Um dia feliz, com muita alegria e harmonia com Maria e Vicente.
Mtos beijinhos...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Saudação aos novos Padres

Desde já, este nosso centro local agradece todo o trabalho e empenho realizado pelo nosso assessor Padre Abel, que vai continuar na nossa comunidade e certamente nos irá ajudar a todos a crescer bastante a todos os níveis, pois tem sido incansável.
deixamos também uma palavra de boas vindas ao Padre Ramos e ao Padre Bento que irão estar a celebrar nesta nossa comunidade nos anos próximos.
Esperemos que todos juntos possam fazer uma excelente equipa,para que esta nossa comunidade seja mais unida na fé.

domingo, 20 de setembro de 2009

XXV Domingo Comum

A liturgia do 25º Domingo do Comum convida os crentes a prescindir da “sabedoria do mundo” e a escolher a “sabedoria de Deus”. Só a “sabedoria de Deus” – dizem os textos bíblicos deste domingo – possibilitará ao homem o acesso à vida plena, à felicidade sem fim.
O Evangelho apresenta-nos uma história de confronto entre a “sabedoria de Deus” e a “sabedoria do mundo”. Jesus, imbuído da lógica de Deus, está disposto a aceitar o projecto do Pai e a fazer da sua vida um dom de amor aos homens; os discípulos, imbuídos da lógica do mundo, não têm dificuldade em entender essa opção e em comprometer-se com esse projecto. Jesus avisa-os, contudo, de que só há lugar na comunidade cristã para quem escuta os desafios de Deus e aceita fazer da vida um serviço aos irmãos, particularmente aos humildes, aos pequenos, aos pobres.
A segunda leitura exorta os crentes a viverem de acordo com a “sabedoria de Deus”, pois só ela pode conduzir o homem ao encontro da vida plena. Ao contrário, uma vida conduzida segundo os critérios da “sabedoria do mundo” irá gerar violência, divisões, conflitos, infelicidade, morte.
A primeira leitura avisa os crentes de que escolher a “sabedoria de Deus” provocará o ódio do mundo. Contudo, o sofrimento não pode desanimar os que escolhem a “sabedoria de Deus”: a perseguição é a consequência natural da sua coerência de vida.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

V Encontro Nacional da Família Vicentina Com o tema «Anunciar Jesus Cristo no Mundo em Mudança»

Todos os anos, 5 de Outubro, é o dia da Família Vicentina. De norte a sul e passando pelas Ilhas, muitos são aqueles que acorrem a Fátima para cimentar e fortalecer o sentido de pertença e para celebrar os fundadores e os acontecimentos festivos.
A «Família Vicentina» é constituída por todos os Institutos de Vida Consagrada e Grupos laicais fundados por Vicente de Paulo ou inspirados no seu carisma e obra.
No mundo, são mais de duas centenas, e em Portugal, há sete ramos desta família.
O tema geral deste ano: “Anunciar Jesus Cristo no Mundo em Mudança”, está divido em dois sub-temas: “Visão Sociológica e Respostas Evangélicas”, tratado por Carlos Liz, e “Desafios e Compromissos Vicentinos”, apresentado pelo Pe. Manuel Nóbrega.
A tarde, tem dois momentos fortes: Tempo de Festa Jubilar (a SSVP, celebra 150 anos, em Portugal; a AMM, vive o Centenário da sua criação; e a JMV, festeja os 25 anos,de nascimento, no nosso país) e a Eucaristia, presidida por D. Augusto César, Bispo emérito de Portalegre-Castelo Branco.
Neste ano sacerdotal, e a partir de 27 de Setembro, festa litúrgica de S. Vicente de Paulo (1581-1660), a Família Vicentina começa a viver o ano Jubilar dos 350 anos do falecimento deste sacerdote exemplar na vivência da evangelização e da caridade. Também se inicia a celebração de idêntico jubileu da Páscoa de Luísa de Marillac (1591-1660), co-fundadora das Filhas da Caridade e patrona de todas as obras sociais e caritativas.In ecclesia

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Parabens á Sofia Pacheco

Que este dia tenha sido muito feliz e tenham pedido muitos desejos e se possam realizar a breve prazo, Parabéns,beijinhos de todos os elementos do centro local.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Parabéns ao Rafael

Que este dia tenha sido um dos mais felizes, pois todos nós os membros e amigos(as)deste centro local te desejamos muitas felicidades.
Muitos beijinhos e abraços.

sábado, 12 de setembro de 2009

XXIV Domingo comum

A liturgia do 24º Domingo do Tempo Comum diz-nos que o caminho da realização plena do homem passa pela obediência aos projectos de Deus e pelo dom total da vida aos irmãos. Ao contrário do que o mundo pensa, esse caminho não conduz ao fracasso, mas à vida verdadeira, à realização plena do homem.
A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar a Palavra da salvação e que, para cumprir essa missão, enfrenta a perseguição, a tortura, a morte. Contudo, o profeta está consciente de que a sua vida não foi um fracasso: quem confia no Senhor e procura viver na fidelidade ao seu projecto, triunfará sobre a perseguição e a morte. Os primeiros cristãos viram neste “servo de Jahwéh” a figura de Jesus.
No Evangelho, Jesus é apresentado como o Messias libertador, enviado ao mundo pelo Pai para oferecer aos homens o caminho da salvação e da vida plena. Cumprindo o plano do Pai, Jesus mostra aos discípulos que o caminho da vida verdadeira não passa pelos triunfos e êxitos humanos, mas pelo amor e pelo dom da vida (até à morte, se for necessário). Jesus vai percorrer esse caminho; e quem quiser ser seu discípulo, tem de aceitar percorrer um caminho semelhante.
A segunda leitura lembra aos crentes que o seguimento de Jesus não se concretiza com belas palavras ou com teorias muito bem elaboradas, mas com gestos concretos de amor, de partilha, de serviço, de solidariedade para com os irmãos.

Recitação do terço

Comparece,hoje mais á noite, na capela de N.S.da Graça,para todos juntos rezarmos o terço.Unidos a oração é muito mais forte..........

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Natividade de Nossa Senhora

A Natividade de Nossa Senhora é a festa de seu nascimento. É celebrada desde o início do cristianismo, no Oriente. E, no Ocidente, desde o século VII. O profundo significado desta festa é o próprio Filho de Deus, nascido de Maria para ser o nosso Salvador.
No seu Sermão do Nascimento da Mãe de Deus, o Pe. António Vieira diz: "Perguntai aos enfermos para que nasce esta Celestial Menina. Dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; perguntai aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios; perguntai aos desamparados, dirão que nasce para Senhora do Amparo; perguntai aos desconsolados, dirão que nasce para Senhora da Consolação; perguntai aos tristes, dirão que nasce para Senhora dos Prazeres; perguntai aos desesperados, dirão que nasce para Senhora da Esperança; os cegos dirão que nasce para Senhora da Luz; os discordes: para Senhora da Paz; os desencaminhados: para Senhora da Guia; os cativos: para Senhora do Livramento; os cercados: para Senhora da Vitória. Dirão os pleiteantes que nasce para Senhora do Bom Despacho; os navegantes: para Senhora da Boa Viagem; os temerosos da sua fortuna: para Senhora do Bom Sucesso; os desconfiados da vida: para Senhora da Boa Morte; os pecadores todos: para Senhora da Graça; e todos os seus devotos: para Senhora da Glória. E se todas estas vozes se unirem em uma só voz (...), dirão que nasce (...) para ser Maria e Mãe de Jesus". (Apud José Leite, S. J., op. cit., Vol. III, p. 33.).

cf.www.ecclesia.pt

domingo, 6 de setembro de 2009

XXIII Domingo Comum

A liturgia do 23º Domingo do Tempo Comum fala-nos de um Deus comprometido com a vida e a felicidade do homem, continuamente apostado em renovar, em transformar, em recriar o homem, de modo a fazê-lo atingir a vida plena do Homem Novo.
Na primeira leitura, um profeta da época do exílio na Babilónia garante aos exilados, afogados na dor e no desespero, que Jahwéh está prestes a vir ao encontro do seu Povo para o libertar e para o conduzir à sua terra. Nas imagens dos cegos que voltam a contemplar a luz, dos surdos que voltam a ouvir, dos coxos que saltarão como veados e dos mudos a cantar com alegria, o profeta representa essa vida nova, excessiva, abundante, transformadora, que Deus vai oferecer a Judá.
No Evangelho, Jesus, cumprindo o mandato que o Pai Lhe confiou, abre os ouvidos e solta a língua de um surdo-mudo… No gesto de Jesus, revela-se esse Deus que não Se conforma quando o homem se fecha no egoísmo e na auto-suficiência, rejeitando o amor, a partilha, a comunhão. O encontro com Cristo leva o homem a sair do seu isolamento e a estabelecer laços familiares com Deus e com todos os irmãos, sem excepção.
A segunda leitura dirige-se àqueles que acolheram a proposta de Jesus e se comprometeram a segui-l’O no caminho do amor, da partilha, da doação. Convida-os a não discriminar ou marginalizar qualquer irmão e a acolher com especial bondade os pequenos e os pobres.
in C.E.P

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Deixa o teu comentário

"O que me assusta não são as acções e os gritos das pessoas más, mas a indiferênça e o silêncio das pessoas boas." Martin Luther King

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Novo Conselho local inicia funções

Como vem sendo hábito, após o terminus do Encontro Nacional de Felgueiras, os novos orgãos para os conselhos locais tomam posse.
o nosso centro local não foi excepção e apartir de agora, o novo presidente é o Fernando Melo, a Tesousaria fica a cargo de Ana Isabel Cunha e a secretária fica a cargo da Ariana Paraiso.
Esperemos que assim possam desenvolver um bom trabalho , para que este novo centro local tenha mais jovens.
Brevemente deixaremos também os novos vogais......................

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

27/08 a 31/08- XXV Encontro Nacional JMV em Felgueiras

Foi, sem duvida,um grande momento, as Bodas de Prata da JMV, tudo celebrado neste encontro nacional, no Monte de Sta Quitéria,foram dias de emoções fortes, muito empenho, união entre todos os participantes,nada mais nada menos que 180 jovens(70 rapazes e 110 raparigas de todas as regioes(Norte, Centro ,Sul e Madeira) e um tema muito interessante.
Também marcaram presença os mais velhos dos 25GB, que deram o seu testemunho em JMV,o calor era bastante,mas o bom ambiente reinava e a harmonia entre os participantes superava as expectativas.
Como não podia deixar de ser, o nosso centro local esteve representado por seis elementos,Ana Teresa,António Pacheco,Rafael,Jerome,Pedro Cardoso e Fernando Melo.
É sem dúvida, um grande momento que fica registado para sempre.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

XXII Domingo Comum

As sondagens até agora diligente e incansavelmente levadas a cabo acerca dos problemas da paz e do desarmamento, bem como as reuniões internacionais que trataram deste assunto, devem ser consideradas os primeiros passos para a resolução de tão graves problemas e devem no futuro promover-se ainda com mais empenho, para se obterem resultados práticos. No entanto, evitem os homens entregar-se apenas aos esforços de alguns, sem se preocuparem com a própria mentalidade. [...]

Nada aproveitarão com dedicar-se à edificação da paz enquanto os sentimentos de hostilidade, desprezo e desconfiança, os ódios raciais e os preconceitos ideológicos dividirem os homens e os opuserem uns aos outros. Donde a enorme necessidade de uma renovação na educação das mentalidades e na orientação da opinião pública. Aqueles que se consagram à obra da educação, sobretudo da juventude, ou que formam a opinião pública, considerem como gravíssimo dever o de procurar formar as mentalidades de todos para novos sentimentos pacíficos. Todos nós temos, com efeito, de reformar o nosso coração, com os olhos postos no mundo inteiro e naquelas tarefas que podemos realizar juntos para o progresso da humanidade.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

XXV Encontro Nacional JMV


De 27 a 31 de Agosto irá decorrer o XXV Encontro Nacional da JMV, no Monte de Sta. Quitéria, em Felgueiras.
Para que o Encontro Nacional decorra da melhor forma e para que o nosso Movimento continue a crescer e a servir os outros, a TUA presença é imprescindivel.
Este ano, o tema proposto leva-nos a reflectir e a partilhar sobre S. Paulo e o nosso Jubileu: "Celebramos com S. Paulo o Jubileu".
SÓ PODERÃO PARTICIPAR jovens que completem 15 anos DURANTE ESTE ANO. Não se aceitam trocas de inscrições, nem devoluções de dinheiro.
A inscrição só será válida com metade do valor da inscrição.
Uma boa maneira para os novos elementos dos grupos se integrarem.
o nosso centro local mais uma vez vai estar bem representado.
Encontro Nacional da Juventude Mariana Vicentina

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

XX Domingo Comum

O sacrifício celeste instituído por Cristo é verdadeiramente a herança legada pelo Seu novo testamento; Ele deixou-no-la na noite em que ia ser entregue para ser crucificado, como garante da Sua presença. Ele é o viático da nossa viagem, o nosso alimento no caminho da vida, até chegarmos à outra Vida, ao deixar este mundo. Era por isso que o Senhor dizia: «Se não comerdes a Minha carne e não beberdes o Meu sangue, não tereis a vida em vós».
Ele quis que os Seus benefícios permanecessem entre nós; quis que as almas resgatadas pelo Seu sangue precioso fossem sempre santificadas à imagem da Sua própria Paixão. Foi por essa razão que ordenou aos Seus discípulos fiéis, que estabeleceu como primeiros sacerdotes da Sua Igreja, que celebrassem estes mistérios de vida eterna. [...] Com efeito, a multidão dos fiéis devia ter todos os dias diante dos seus olhos a representação da Paixão de Cristo; ao segurá-la nas nossas mãos, ao recebê-la na boca e no coração, ficaremos com uma recordação indelével da nossa redenção.
É preciso que o pão seja feito com a farinha de numerosos grãos de fermento, misturada com água, e receba do fogo o seu acabamento. Encontra-se aí, portanto, uma imagem semelhante ao corpo de Cristo, pois sabemos que Ele forma um só corpo com a multidão dos homens, que recebeu o seu acabamento do fogo do Espírito Santo. [...] Do mesmo modo, o vinho do Seu sangue é extraído de diversos cachos de uvas, isto é, de uvas da vinha plantada por Ele, esmagadas sob o peso da cruz; vertido no coração dos fiéis, aí se agita pelo seu próprio poder.
É este o sacrifício da Páscoa, que traz a salvação a todos os que foram libertados da escravatura do Egipto e do Faraó, isto é, do demónio. Recebei-o em união connosco, com toda a avidez de um coração religioso.
in evangelho quotidiano

sábado, 15 de agosto de 2009

Assunção de Nossa Senhora

A morte da Virgem Maria chama-se dormição, porque foi sonho de amor. Não foi triste nem doloroso; foi o cumprimento dum desejo. É probabilíssimo e hoje bastante comum a crença de a Santíssima Virgem ter morrido antes que se realizasse a dispersão dos apóstolos. A tradição antiga localiza a sua morte no Monte Sião, na mesma casa em que seu filho celebrara os mistérios da Eucaristia e onde, em seguida, tinha descido o Espírito Santo sobre os apóstolos.
Hoje, sobre a parte da área que a Basílica de Constantinopla ocupou, levanta-se a "igreja da Dormição", magnífica rotunda de estilo gótico, consagrada em 1910, cujas pontiagudas torres se descobrem de todos os ângulos de Jerusalém. É lugar preferido por fiéis de todas as confissões cristãs para o seu último descanso na terra. Assim vê-se rodeada de cemitérios católico, grego, arménio e protestante anglicano.
Por meio da Constituição Apostólica "Munificentissimus Deus", definiu Pio XII esta doutrina como dogma de fé. Dada em Roma, junto de S. Pedro, no ano do grande Jubileu, mil novecentos e cinquenta, no dia primeiro de Novembro, festa de todos os Santos.
in evangelho quotidiano

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Dia Internacional da Juventude

A Assembleia-Geral das Nações Unidas em 17 de Dezembro de 1999, na sua resolução 54/120, endossou a recomendação feita pela Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude (Lisboa 8-12 de Agosto de 1998) que declarou o dia 12 de Agosto como o Dia Internacional da Juventude.
A Assembleia recomendou que se organizassem actividades públicas informativas, no sentido de apoiar este Dia, para melhor promover o conhecimento do Programa Mundial da Acção para a Juventude no ano 2000 e vindouros, adoptado pela Assembleia-Geral em 1995 (Resolução 50/81).
É, pois, considerando a Resolução 54/120 da Assembleia-Geral das Nações Unidas, onde é declarado o dia 12 de Agosto como o Dia Internacional da Juventude, que o Instituto Português da Juventude reúne uma série de entidades públicas e privadas e de valências que possam consagrar este Dia.
Ser Jovem é ser bonito.
Porém, a velhice será inevitável.
Ser jovem é ser liberto.
Porém, a responsabilidade o acorrentará com o tempo.
Ser jovem é ser feliz.
Porém, nem sempre prevalecerá ser jovem é curtir a vida.
Porém, de forma irresponsável a vida poderá ser curta;
Ser jovem é não se preocupar com o dia de amanhã;
Porém, se não fizer por onde hoje,
o amanhã não chegará.
Ser jovem deveria ser plantar sementes do bem todos os dias
para colher frutos do bem ais tarde.
Faça um pouquinho por você todos os dias, e usufrua de tudo mais tarde.
Você será a conseqüência de você hoje.

de Alberto Vagner

Analisa e deixa o teu comentário

«Deus nos deu o dom do pensamento.
Pratique o bem para evitar o sofrimento.»


Apesar de muita gente estar de férias, mas tira um minuto e analisa e comenta a frase.
Boa semana...........

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Parabens para o António Pacheco

Que este dia tenha sido um dos mais felizes, pois todos nós os membros e amigos(as)deste centro local te desejamos muitas felicidades.
Muitos beijinhos e abraços.

domingo, 9 de agosto de 2009

Nomeações Diocesanas

As nomeações pastorais, em cada Ano Pastoral, são tarefa difícil, para o Bispo, para os Sacerdotes e para as Comunidades, dada a escassez de clero e as carências das Paróquias, Arciprestados e Zonas Pastorais, não falando nos Serviços Diocesanos, sempre com novas exigências e necessidades. São, porém, uma oportunidade para estreitarmos a unidade e a comunhão do Presbitério e ajudarmos a compreender a todos a necessidade de formação para termos Vocações Cristãs, atentas ao chamamento de Deus e Comunidades capazes de viver e crescer como Reino de Deus.
Para todos, um feliz Ano Pastoral, em comunhão de vocação e de missão com Jesus Cristo, Sumo e Eterno Sacerdote, na companhia inspiradora de S. João Maria Vianney, o Santo Cura d’Ars e na protecção de Maria, Mãe de Jesus e de todos os Sacerdotes e Senhora do Altar-Mor, Padroeira da nossa Catedral.
São as seguintes as nomeações Pastorais na nossa Diocese:
Pe. Valmor Marcolin é nomeado Pároco, no Arciprestado de Carregal do Sal, das seguintes Paróquias: Beijós e Cabanas de Viriato. Era Vigário Paroquial.
Pe. Ermelindo Cardoso Ramos (Moderador), Pe. Abel Ferreira Rodrigues e Pe. José Carlos dos Santos Bento são nomeados Párocos “in solidum”, no Arciprestado de Fornos de Algodres, das seguintes Paróquias: Algodres, Antas, Casal Vasco, Cortiçô, Figueiró da Granja, Fornos de Algodres, Fuinhas, Infias, Maceira, Muxagata, S. João da Fresta, Sobral Pichorro e Vila Chã.
Pe. João Luís Leão Zuzarte é nomeado Pároco, no Arciprestado de Mangualde, das seguintes Paróquias: Cunha Baixa e Mesquitela.
Pe. Jorge Luís Gomes Lopes é nomeado Pároco, no Arciprestado de Oliveira de Frades, da Paróquia de Sejães, continuando com o serviço pastoral das Paróquias das quais já era Pastor.
Pe. Carlos Martins Casal (Moderador), Pe. Virgílio Marques Rodrigues e Pe. Pedro Manuel Leitão Alves são nomeados Párocos “in solidum”, no Arciprestado de Santa Comba Dão, das seguintes Paróquias: Couto do Mosteiro, Nagozela, Óvoa, Pinheiro de Ázere, S. Joaninho, Santa Comba Dão, Treixedo e Vimieiro.
Pe. António Manuel Sobral (Moderador) e Pe. Ricardo Alexandre de Albuquerque Oliveira são nomeados Párocos “in solidum”, no Arciprestado de S. Pedro do Sul, da Paróquia de Figueiredo de Alva, continuando com o serviço pastoral das Paróquias das quais já eram Pastores.
Pe. Joaquim Carvalho Alves é nomeado Pároco, no Arciprestado de S. Pedro do Sul, da Paróquia de Pindelo dos Milagres, continuando com o serviço pastoral das Paróquias das quais já era Pastor.
Pe. António José de Almeida Rodrigues é nomeado Pároco, no Arciprestado de Sátão, das seguintes Paróquias: Avelal, Decermilo, Romãs e Vila Longa.
Pe. José Pedro da Costa Matos é nomeado Pároco, no Arciprestado de Viseu Urbano, da Paróquia de Repeses.

Pe. João de Figueiredo Rodrigues é nomeado colaborador da Pastoral Social e da Pastoral Penitenciária, para além de Capelão da Misericórdia de S. Pedro do Sul.
in diocese de viseu

XIX Domingo Comum

Como podia o homem, inexoravelmente preso à terra e submetido à morte, ter de novo acesso à imortalidade ? Era preciso que a sua carne se tornasse participante da força vivificadora que é Deus. Ora, a força vivificadora de Deus nosso Pai é a Sua Palavra, é o Filho Único; foi Ele que Deus nos enviou como Salvador e Redentor. [...]
Se deitares um pedacinho de pão em azeite, água ou vinho, impregnar-se-á das propriedades destes. Se o ferro estiver em contacto com o fogo, será tomado pela energia deste e, ainda que de facto o ferro seja por natureza ferro somente, tornar-se-á semelhante ao fogo. Do mesmo modo, portanto, o Verbo vivificador de Deus, ao unir-Se à carne de que Se apropriou, tornou-a vivificadora.
Disse, com efeito: «Aquele que crê tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida». E ainda: «Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu; se alguém comer deste pão, viverá eternamente; e o pão que Eu hei-de dar, é a Minha carne. Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes mesmo a carne do Filho do Homem e não beberdes o Seu sangue, não tereis a vida em vós». Do mesmo modo, portanto, ao comermos a carne de Cristo, Salvador de todos nós, e ao bebermos o Seu sangue, temos em nós a vida, tornamo-nos um com Ele, e Ele permanece em nós.
Ele tinha de vir até nós da maneira que convém a Deus, pelo Espírito Santo, e de integrar-Se de alguma forma nos nossos corpos, pela Sua santa carne e pelo Seu precioso sangue que, em benção vivificadora, recebemos no pão e no vinho. De facto [...], Deus usou de condescendência para com a nossa fragilidade e pôs toda a força da Sua vida nos elementos do pão e do vinho, que estão, assim, dotados da energia da Sua própria vida. Não hesiteis pois em crer, pois o próprio Senhor claramente o disse: «Isto é o Meu corpo» e «Isto é o Meu sangue».

in evangelho quotidiano

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Analisa e deixa o teu comentário

O que se estende atrás e na frente de nós carece de importância se o comparamos com o que está em nosso interior.

Ralph Waldo Emerson

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

XVIII Domingo Comum

«Dá-nos sempre desse pão»

O pão da alma é Cristo, «o pão vivo que desceu do céu» (Jo 6, 51) e que alimenta os Seus, agora pela fé, no mundo futuro pela visão. Pois Cristo habita em ti pela fé e a fé em Cristo é Cristo no teu coração (Ef 3, 17). É na medida em que crês em Cristo que O possuis.

E Cristo é, na verdade, um só pão «pois há um único Senhor, uma única fé» (Ef 4, 5) para todos os crentes, se bem que uns recebam mais e outros menos do dom dessa mesma fé. [...] Como a verdade é única, uma única fé na verdade única guia e alimenta todos os crentes, e «um mesmo e único Espírito, que distribui a cada um os Seus dons conforme entende» (1Cor, 12, 11).

Vivemos todos do mesmo pão e cada um de nós recebe a sua porção; e no entanto Cristo é todo para nós, excepto para aqueles que destroem a unidade. [...] Neste dom que recebi, possuo totalmente Cristo e Cristo possui-me totalmente, tal como o membro que pertence a todo o corpo também o possui por inteiro. Assim, esta porção de fé que recebeste é como o pequeno pedaço que pão que está na tua boca. Mas, se não meditares frequente e piedosamente naquilo em que crês, se não o mastigares, por assim dizer, triturando-o e voltando-o com os dentes, isto é, com os sentidos do teu espírito, ele não te franqueará a garganta, ou seja, não chegará até à tua inteligência. Com efeito, como poderias compreender algo em que meditas raramente e com negligência, sobretudo quando se trata de uma coisa ténue e invisível? [...] Que, pela meditação, «a lei do Senhor esteja sempre na tua boca» (Ex 13, 9) para que nasça em ti a boa inteligência. Através da boa compreensão, o alimento passa para o teu coração, para que não negligencies aquilo que compreendeste, mas antes o recolhas com amor.
in evang quot

sábado, 1 de agosto de 2009

Parabens para a amiga Nélia

Pedimos desculpa pelo atraso, mas mais vale tarde do que nunca, que este dia tenha sido muito feliz e tenham pedido muitos desejos e se possam realizar a breve prazo, Parabens,bjinhos de tdos os elementos do centro local.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Analisa e deixa o teu comentário

Faça as coisas o mais simples que você puder, porém não se restrinja às mais simples. (Albert Einstein)

terça-feira, 28 de julho de 2009

Parabens para a amiga Ana Cunha

"Feliz aniversário. Que cumpras cada dia melhor promessa de felicidade, amor e paz."
mtos parabens, um dia cheio de alegria, são os votos dos jovens deste centro local, para a futura tesoureira do nosso centro local.
mtos bjinhos.................

domingo, 26 de julho de 2009

XVII Domingo Comum

Este é na verdade o Profeta que devia vir ao mundo!»

Os discípulos dizem que têm apenas cinco pães e dois peixes. Os cinco pães significavam que estavam ainda submetidos aos cinco livros da Lei, e os dois peixes que eram alimentados pelos ensinamentos dos profetas e de João Baptista. [...] Eis o que os apóstolos tinham para oferecer em primeiro lugar, uma vez que ainda se encontravam ali; e foi dali que partiu a pregação do Evangelho. [...]
O Senhor tomou os pães e os peixes. Ergueu os olhos ao céu, abençoou-os e partiu-os. Dava graças ao Pai por estar encarregado de os alimentar com a Boa Nova, após os séculos da Lei e dos profetas. [...] Os pães também são dados aos apóstolos: era por eles que os dons da graça divina deviam ser espalhados. Em seguida, as pessoas são alimentadas com os cinco pães e os dois peixes. Uma vez saciados os convivas, os bocados de pão e de peixe que sobejaram eram de tal forma abundantes que encheram doze cestos. Isto significa que a multidão fica saciada com a palavra de Deus, que provém do ensinamento da Lei e dos profetas. É a abundância do poder divino, reservado para os povos pagãos, que transborda na sequência do serviço do alimento eterno. Ela realiza uma plenitude, a do número doze, como o número dos apóstolos. Ora acontece que o número dos que comeram é o mesmo que o dos crentes vindouros: cinco mil homens (Mt 14, 21; Act 4, 4).

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Analisa e deixa o teu comentário

"Nem sempre podemos construir o futuro para nossa juventude, mas podemos construir nossa juventude para o futuro." (Franklin Roosevel).

Nada melhor para enfrentar a luta do dia a dia que pensarmos um pouco e porque não deixar uma palavras sobre esta frase........

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Boas Férias

Desejamos uma boas férias para todos aqueles que nesta fase, têm oportunidade de ter um momento de descanso, melhor poder recarregar baterias para a jornada que se segue.
Estejam onde estiverem,Maria e Vicente estarão sempre por perto...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Aniversário da Primeira aparição de Nossa Senhora a Catarina de Labouré


Mais um aniversário se comemorou da Primeira Aparição de Nossa Senhora a Santa Catarina de Labouré,na noite de 18 para 19 de julho de 1830, em Paris (Rue du Bac), Nossa Senhora apareceu a irmã Catarina Labouré, filha da Caridade de São Vicente de Paulo.
Por volta das onze e meia da noite, Catarina, que dormia, foi acordada por um chamado insistente: "Irmã, Irmã, Irmã!"
Olhou para o lado de onde vinha a voz, e viu um menino vestido de branco, a quem reconheceu como seu anjo da guarda. Ele lhe disse:
"Venha à capela, a Santa Virgem te espera".
Conduzida à capela, Catarina espera e reza. Passada uma meia hora, o anjo anunciou de súbito "Eis a Santíssima Virgem".
Ao lado do altar, onde normalmente se lê a epístola, Maria desceu, dobrou o joelho diante do Santíssimo Sacramento e vai sentar-se numa cadeira no coro dos sacerdotes.
Num abrir e fechar de olhos a vidente se atirou aos seus pés, apoiando suas mãos sobre os joelhos maternais de Nossa Senhora. Foi esse o momento mais belo de sua vida. Durante duas horas Maria falou com Catarina duma missão que Deus queria confiá-la e também das dificuldades que iria encontrar na realização da mesma.
Depois Maria desapareceu, e o anjo a reconduz ao dormitório.
Deste modo, é sempre uma data a ter em conta, por todos nós membros da JMV, deste modo deixo aqui a mensagem da nossa Presidente Nacional Marisa Lestre, alusiva a este dia................
«Com Maria no coração, lembremos, neste dia, as aparições que fez a Santa Catarina Labouré!
Numa delas, pediu que se organizasse este nossa grupo de jovens.
Ofereceu-nos também a Medalha Milagrosa! Quem não teve uma em suas mãos? Continuas a guardá-la e a lembrá-la quando pedes algo a Maria?
A Nossa Mãe nunca nos abandonou... Não nos esqueçamos hoje de dar graças pela sua presença constante!
Parabéns por seres JMV e/ou por contribuíres para o caminho em Caridade neste mundo!»

in jmv

domingo, 19 de julho de 2009

XVI Domingo Comum


«Começou então a ensinar-lhes muitas coisas»

«Diz-me, ó amado do meu coração, diz a Esposa do Cântico dos Cânticos, onde apascentas o teu rebanho, onde o fazes repousar ao meio-dia» (1, 7). Penso que, no salmo vinte e dois, o profeta, colocado sob a guarda do mesmo pastor, fala igualmente do local de que falava a Esposa, quando diz: «O Senhor é meu pastor; nada me faltará» (v.1). Ele sabia que os outros pastores, sob o efeito da preguiça ou da inexperiência, apascentavam os seus rebanhos em locais mais áridos. É por isso que diz do Senhor, o pastor perfeito: «Em prados verdejantes Ele me faz repousar. Conduz-me às águas refrescantes» (v.2). Ele mostra assim que este pastor dá às Suas ovelhas águas, não apenas abundantes, mas também sãs e puras, que as dessedentam perfeitamente. [...]
Esta primeira formação, dada pelo pastor, é a dos inícios; a continuação diz respeito aos progressos e à perfeição. Acabámos de falar de pastagens e de verdura. É melhor ver isto nos Evangelhos. Aí descobri este bom pastor a falar das pastagens das ovelhas; Ele diz que é o pastor mas também a porta: «Se alguém entrar por Mim, salvar-se-á; entrará e sairá e achará pastagens» (Jo 10, 9). É por conseguinte Ele que a Esposa questiona. [...] Ela chama «meio-dia» aos lugares secretos do coração onde a alma obtém do Verbo de Deus uma luz mais brilhante de ciência. É, com efeito, a hora em que o sol atinge o ponto mais alto do seu percurso. Portanto, se Cristo, «Sol de justiça» (Mal 3,20), manifesta à Sua Igreja os sublimes segredos das Suas virtudes, mostra-lhe pastagens agradáveis e locais onde repousar ao meio-dia.
Porque quando ela ainda está no início da sua instrução e apenas recebe d'Ele os primeiros inícios do conhecimento, o profeta diz: «Deus socorrê-la-á de manhã, ao nascer do dia» (Sl 45, 6). Mas, porque procura agora bens mais perfeitos e deseja realidades superiores, ela pede a luz do conhecimento ao seu meio-dia.
in evangelho quotidiano

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Eucaristia no Lar de Sta Teresa

Vai realizar-se mais logo, ás 14horas, na casa de repouso de Sta Teresa, a celebração da eucaristia, presidida pelo Padre João Luis e pelo Padre José Bento,assim um bom momento para todos os jovens que claro estiverem disponíveis, poderem estar um pouco mais perto daqueles , mais carentes, e que aoram de nos ver por lá.

Paróquias recebem recomendações sobre a Gripe A

A Comissão Nacional da Pastoral da Saúde preparou um panfleto informativo sobre a Gripe A-H1N1 que enviará - através de email - "a todas as paróquias portuguesas até ao próximo dia 25 de Julho" - disse à Agência ECCLESIA o Pe. Victor Feytor Pinto, coordenador nacional desta comissão.O boletim terá informações precisas sobre a prevenção do vírus H1N1. "Os sacerdotes e todos os ministrantes da Eucaristia tenham uma grande preocupação pela lavagem e desinfecção das mãos antes da Comunhão" - realça o sacerdote. A todas as pessoas que comungam, o Pe. Feytor Pinto aconselha que o façam na mão. Assim, os sacerdotes "não tocam na pessoa".
O abraço da paz não deverá ter o contacto físico. "Uma inclinação chega". Aos cristãos que sintam algum sintoma da gripe, o coordenador da Pastoral da Saúde pede para que não se desloquem à comunidade. "As pias de água benta também não deverão ter água porque é um foco de infecção muito grande" - sublinha.
Estas são algumas orientações da Conferência Episcopal Portuguesa divulgadas através da Comissão Nacional da Pastoral da Saúde. Em declarações à Agência ECCLESIA, D. Jorge Ortiga afirma que "não devemos entrar em alarmismo", mas "é fundamental tomar cuidados na prevenção".
in agencia ecclesia

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Analisa e deixa o teu comentário

"Nem sempre podemos construir o futuro para nossa juventude, mas podemos construir nossa juventude para o futuro." (Franklin Roosevel)

terça-feira, 14 de julho de 2009

Parabens para a amiga e actual Presidente Ana Lucia


Que este dia seja um dos dias mais felizes da tua vida,e tudo de bom possas concretizar dos teus desejos preferidos.
mais um anito e desde que seja com muita saude e paz.
Muitos beijinhos de todos os elementos que compõem este nosso centro local.
Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano.
Desejo a você, um ano cheio de amor e de alegrias.
Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.
Sorrir novos motivos e chorar outros, porque, amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.
Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grato, reconhecido, forte, destemido.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Parabéns ao novo sacerdote vicentino -Bruno Cunha



Foi certamente um dos dias mais felizes para o novo sacerdote vicentino, Bruno cunha, a sua ordenação que decorreu na Sé Catedral do Porto,onde apesar de ser cedo, estava praticamente cheia.Para além do Padre Bruno, mais quatro novos sacerdotes foram ordenados.Um dia em cheio, onde o nosso centro local esteve muito bem representado na cidade invicta pela Ana Teresa, António Pacheco e Fernando Melo.
Deixamos aqui os mais sinceros parabéns deste nosso centro local para o novo padre.
As maiores felicidades para a nova caminhada que agora inicia com Maria e Vicente.

domingo, 12 de julho de 2009

Arciprestado de Fornos de Algodres recebeu o Padre João Luis com muita alegria


Neste sábado,a freguesia de Figueiró da Granja acolheu o Padre João Luis, com muita alegria para a celebração da sua primeira missa neste arciprestado em que estagiou.
Uma grande moldura humana enchia por completo a Igreja, com a alegria a ser bastante evidente em todos os rostos dos presentes, oriundos de todas as diferentes localidades que compõem o nosso arciprestado.Um momento de grande emoção para muitos , pois não é todos os dias que é um ordenado um padre que passou alguma parte da sua juventude no concelho de Fornos de Algodres, acaba por ser considerado um «filho desta terra».
Após a celebração teve lugar um lanche convivio entre todos os presentes.

XV Domingo Comum

O nosso Senhor e Salvador, caros irmãos, ensina-nos tanto pelas Suas palavras como pelas Suas acções. Em si mesmas, as Suas acções são ordens porque, quando Ele faz qualquer coisa sem dizer nada, mostra-nos como devemos agir. Eis que Ele envia os Seus discípulos a pregar dois a dois, porque os mandamentos da caridade são dois: o amor de Deus e do próximo. O Senhor envia os Seus discípulos a pregar dois a dois para nos sugerir, sem o dizer, que aquele que não tem caridade para com outrem não deve de modo nenhum dedicar-se ao ministério da pregação.
Diz-se, e muito bem, que «Ele os enviou dois a dois à Sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir» (Lc 10, 1). Com efeito, o Senhor vem após os Seus pregadores, porque a pregação é um preliminar; o Senhor vem habitar a nossa alma depois de as palavras de exortação terem vindo e terem feito acolher a verdade na alma. É por isso que Isaías dizia aos pregadores: «Preparai o caminho do Senhor, aplainai uma estrada para o nosso Deus» (40, 3). E o autor dos salmos também lhes diz: «Abri caminho Ao que cavalga ao pôr-do-sol» (Sl 67, 5 Vulg). O Senhor cavalga ao pôr-do-sol porque, tendo adormecido pela Sua Paixão, manifestou-Se com maior glória na Sua Ressurreição. Ele cavalgou ao pôr-do-sol porque, ao ressuscitar, esmagou aos Seus pés a morte que sofrera. Nós abrimos caminho Àquele que cavalga ao pôr-do-sol quando pregamos a Sua glória às vossas almas para que, ao chegar em seguida, Ele as ilumine pela presença do Seu amor.
in evangelho quotidiano

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Missa solene em Figueiró da Granja


Convidam-se todos os elementos deste nosso centro local para estarem presentes, neste sábado á tarde, pelas 17h30m, em Figueiró da granja, para assistir á primeira missa celebrada pelo Padre João Luís no nosso Arciprestado.
Vai ser certamente um dia de muito orgulho para o Padre João Luís , pois passou aqui entre nós o seu estágio e também ajudou muitos jovens durante esta sua caminhada. Seria muito importante que os nossos jovens estivessem era numero considerável.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Oração

Senhor Jesus, vimos ao Teu encontro
juntamente com Maria Imaculada.
Louvamos-Te, amigo dos pequeninos
e dos pobres!
Tu cuidas de todos nós, com muito amor.
Ensina-nos a viver em comunidade
contando com a vitalidade do Teu Espírito,
que nos guia pelos caminhos
da Verdade e do serviço concreto.
Concede-nos a graça de sabermos ver os nossos irmãos
com os olhos do coração,
para assim descobrirmos as maravilhas
que fizeste neles e, de forma especial,
naqueles nossos irmãos mais necessitados.
Ajuda-nos a construir um mundo mais fraterno no qual
ninguém seja esquecido ou deixado de lado.
Faz com que estejamos presentes ali onde possamos ser úteis.
Afasta de nós a tentação do poder e do domínio
e concede-nos bastante humildade
para que saibamos servir bem aos nossos irmãos.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Nova encíclica do Papa Bento XVI

Bento XVI defende na sua terceira encíclica, "Caritas in Veritate" (A caridade na verdade), uma nova ordem política e financeira internacional, para governar a globalização e superar a crise em que o mundo se encontra mergulhado.
No documento, tornado público esta terça-feira, o Papa apresenta como prioridade a "reforma quer da Organização das Nações Unidas quer da arquitectura económica e financeira internacional", sentida em especial "perante o crescimento incessante da interdependência mundial", mesmo no meio de uma "recessão igualmente mundial".
Em vésperas de mais uma reunião do G8, a nova encíclica diz que esta "verdadeira Autoridade política mundial", pedida no texto, teria como objectivos prioritários "o governo da economia mundial", o desarmamento, "a segurança alimentar e a paz", a defesa do ambiente e as regulações dos fluxos migratórios. Outra necessidade apontada é a de ajudar "as economias atingidas pela crise de modo a prevenir o agravamento da mesma e, em consequência, maiores desequilíbrios".
É sobretudo a questão financeira que merece um olhar atento neste documento, que identifica "tendência actuais para uma economia a curto, senão mesmo curtíssimo prazo" e assinala que "isto requer uma nova e profunda reflexão sobre o sentido da economia e dos seus fins, bem como uma revisão profunda e clarividente do modelo de desenvolvimento".
"Um dado é essencial: a necessidade de trabalhar não só para que nasçam sectores ou segmentos «éticos» da economia ou das finanças, mas também para que toda a economia e as finanças sejam éticas", assinala o documento, em que nunca aparece a palavra capitalismo.
Bento XVI considera que os "princípios tradicionais da ética social", como a transparência, a honestidade e a responsabilidade, continuam a ter lugar nos dias de hoje para enfrentar "problemáticas do desenvolvimento neste tempo de globalização", em especial perante a crise económico-financeira.
O documento indica que "também nas relações comerciais, o princípio de gratuidade e a lógica do dom como expressão da fraternidade podem e devem encontrar lugar dentro da actividade económica normal".
O Papa considera que todo o sistema financeiro "deve ser orientado para dar apoio a um verdadeiro desenvolvimento". "Há que considerar errada a visão de quantos pensam que a economia de mercado tenha estruturalmente necessidade duma certa quota de pobreza e subdesenvolvimento para poder funcionar do melhor modo", alerta.
in ecclesia

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Antigo Seminário Menor acolheu campo de férias


Nos dias 28 de Junho a 2 de Julho de 2009, na antiga casa do Seminário Menor, em Fornos de Algodres, realizou-se o Campo de Férias do Seminário em Família da Diocese de Viseu.
Os participantes foram das seguintes paróquias: 5 do Campo de Madalena, 2 de Caparrosa, 1 de Carvalhais, 1 de Dornelas, 1 de Farminhão, 1 de Fataúnços, 3 de Ferreira de Aves, 6 de Lordosa, 2 de Pascoal, 1 de S. José de Viseu, 2 de Ribolhos, 1 de Santa Maria de Viseu e 1 de S. Pedro do Sul.
Estiveram a animar este Campo de Férias os padres António Jorge Almeida, Ermelindo Ramos e Ricardo Oliveira, e os seminaristas Ismael Sousa, Rúben Flora e Júlio Aguiar do Seminário Menor da diocese.
Esta actividade do Seminário em Família, que teve como lema a máxima de S. Paulo “Para mim viver é Cristo” (Fl 1,21) e como objectivo ser celebração conclusiva do itinerário vocacional do ano pastoral que termina, ao mesmo tempo pretendeu ser uma forma de sensibilizar os participantes a continuar neste acompanhamento mensal de discernimento vocacional no próximo ano pastoral.
Do programa destacam-se os seguintes momentos: a participação na Ordenação dos três novos sacerdotes, no dia 28 de Junho, a colaboração nas actividades de campo desenvolvida por grupos, os momentos de oração e celebração da Eucaristia, um encontro com a Palavra de Deus na lectio divina, a realização de um peddy-papper à procura das “7 pérolas da vocação”, jogos diversos e a ida ao rio Mondego, onde pudemos desfrutar da água e da frescura das árvores.
Auguramos, não só por este atractivo aos adolescentes que participaram neste evento, mas também pela atenção dos seus párocos, que este Campo de Férias sirva de ponte para a participação contínua no itinerário vocacional proposto em encontros mensais pelas diversas Zonas Pastorais da Diocese de Viseu. Prevê-se que alguns dos participantes entrem já na comunidade do Seminário Menor de S. José em Viseu e aos restantes promete-se aquele acompanhamento mensal.
in diocese viseu